Adote um Orelhudo ganha prêmio Expressão Ecologia da Fiesc

Hoje tivemos a honra de receber o troféu Onda Verde na categoria “Bem-estar animal” do Prêmio Expressão de Ecologia. A premiação aconteceu no Fórum de Gestão Sustentável 2017 na FIESC – Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina em Florianópolis.

Tivemos o reconhecimento pelo trabalho incansável de ajudar todos os coelhinhos 🐰 que chegam até nós. Contribuindo assim para o movimento de proteção animal que sem dúvidas merece muito mais atenção de toda a sociedade.

Todo esse mérito é fruto do esforço da nossa amiga e coordenadora Sabine Fontana que sempre nos motivou e guiou nessa jornada de amor aos orelhudinhos.

Deixamos aqui nosso muito obrigado a todos os voluntários, colaboradores e amigos que tanto nos ajudam nessa causa. 💙

A seguir veja a matéria que saiu no site da Editora Expressão.

Projeto Adote um Orelhudo ganha o Prêmio Expressão Ecologia

Um lindo projeto desenvolvido e coordenado pela protetora Sabine Fontana, sobre o qual já falamos aqui no blog acaba de ganhar o Prêmio Expressão Ecologia.

 

Projeto Adote um Orelhudo da protetora Sabine Fontana nos enche de orgulho e mostra que um trabalho feito com conhecimento, carinho e dedicação pode mudar a vida de centenas de animais mesmo com um estrutura enxuta e pouco dinheiro envolvido


Prêmio Expressão Ecologia foi criado em 1993 após a Eco 92 e de lá pra cá contempla anualmente projetos que incentivam a sustentabilidade tanto desenvolvidos por empresas como por ambientalistas da região sul do país. Em 24 anos de existência o prêmio bate record de inscritos e seus eventossão importante acontecimento para Ongs, ambientalistas, representantes de empresas públicas e privadas

Para os que lutam  para mostrar que o comércio de animais é um mercado que na maioria das vezes envolve crueldades e abandonos pois muitos compram por impulso. Sem contar que também temos os que são distribuídos em eventos diversos o que por si só é um equívoco e merece ser sempre combatido. É de extrema importância que este prêmio tenha sido concedido a um projeto que defende coelhos afinal estes nem sempre conseguem a mesma visibilidade de cães e gatos.

Importante também que se diga que eles são vendidos o ano inteiro em pet shops e avícolas e sofrem abandonos também  o ano inteiro.
Morrem sem ter como se defender em parques, praças e jardins afinal são animais que nascem em cativeiro e no máximo conhecem um quintal e jamais teriam condições de sobreviver na natureza como alguns acreditam.
A maioria chega ao projeto desnutrido, desidrato, com lesões, com sarna, olhos machucados e por vezes não sobrevivem.
Após se recuperarem são castrados e colocados para adoção. Enquanto isso não ocorre recebem cuidados e alimentação balanceada.

 

São presas fáceis de cães, atropelamentos e maldades de muitos que os encontram. Nem sempre se adaptam a rotina de uma casa. Nem sempre aprendem a fazer suas necessidades em um local pré determinado e nem sempre são dóceis já que alguns são ariscos. Os mini coelhos costumam inclusive ser agressivos e por vezes reagem a apertões mais afoitos mordendo para escapar.

Um PDF é disponibilizado para que se conheça mais sobre o Projeto Adote um Orelhudo.

Nele encontramos alguns números que demonstram a importância deste lindo trabalho.
Iniciado em Maio/2008 o projeto beneficiou diretamente 1.350 coelhos e impediu o nascimento de pelo menos 50.000 coelhos já que atua também na castração dos animais que são doados.

O projeto também dá suporte a outras Ongs ou protetores que necessitam de informações e dicas de como proceder para proteger os coelhos.
Mantém também parceria com o Instituto Ambiental Ecosul, com a DIBEA­ – Diretoria de Bem­ estar Animal de Florianópolis, CETAS­ Centro de Triagem e Recuperação de Animais Silvestres e outras ONGs. para o desenvolvimento dos objetivos estabelecidos para o projeto.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *